QuoMarkets

A diferença entre ações e ações

Diferença entre ações e ações. Embora ações e ações sejam frequentemente confundidas, elas apresentam diferenças significativas. É evidente do ponto de vista jurídico e fiscal. A única coisa que têm em comum é que ambos se referem a uma contribuição de título em uma empresa. Mas qual é a principal diferença entre uma ação e uma ação? Neste artigo, LegalVision irá ajudá-lo a entender a diferença. Você encontrará abaixo um resumo dos pontos essenciais a serem lembrados: 

 

Definição e características das ações 

As ações são participações no capital de uma empresa composta por vários sócios. Concede direitos ao seu titular – particularmente o direito de receber dividendos para empresas e interesses mútuos. As cotas são divididas entre os sócios em valor proporcional às contribuições em espécie ou em dinheiro, por exemplo. Os estatutos da empresa especificam esta distribuição entre os sócios. 

 

As quotas sociais dizem respeito às sociedades em nome colectivo, nomeadamente sociedades civis e sociedades em nome colectivo (SNC). Afetam também as sociedades de responsabilidade limitada (SARL) ou a EURL (Entreprise Unipersonnelle à Responsabilité Limitée). As últimas formas de empresas são híbridas, tanto parcerias quanto corporações. As ações sociais conferem qualidade de sócios e prerrogativas. Inclui o direito de participar de reuniões para decisões coletivas, o direito aos lucros e o direito de nomear e demitir o gestor a qualquer momento. 

 

As ações têm a característica de serem inegociáveis, ou seja, não são livremente transferíveis. Um procedimento de aprovação específico deve ser seguido para que a transferência seja válida. Nesse caso, diferentemente das ações, elas não estão listadas em bolsa. Os estatutos determinam livremente o valor da ação. O valor nominal de uma ação é a proporção que uma ação representa no valor total do capital social. 

 

Definição e características das ações 

As ações da empresa são ações representativas do capital da empresa, cada uma representando uma participação nesse capital. As chamadas sociedades de capitais, ou seja, as sociedades anónimas (SA), as sociedades em comandita por acções (SCA) e as sociedades anónimas simplificadas (SASU), utilizam acções. Os detentores dessas ações têm o status de acionistas de empresas. Os proprietários de ações de uma empresa são automaticamente acionistas. Vários direitos estão associados à propriedade, como o direito de voto. 

 

A ação representa pelo seu valor nominal, ou seja, o valor que uma ação representa com o valor total do capital social. Na verdade, uma ação equivale a um voto. Os sócios também têm direito ao recebimento de dividendos caso a empresa obtenha lucro no final do exercício ou, pelo contrário, sofra prejuízos. Ao contrário das ações, as ações de uma empresa comercial são ações negociáveis. Portanto, não exige formalidades para sua transferência. 

 

Diferença entre ações e ações: os principais pontos 

A diferença entre ações e ações é, entre outras coisas, a transferência das ações. A transferência de ações traz um novo sócio para a empresa sem necessidade de aumento de capital. Regra geral, a transmissão de ações de uma sociedade envolve a própria transmissão, o registo da transferência e a sua publicação e registo. Antes de assinar a escritura de transferência, é possível assinar uma promessa de transferência de ações ou ações. Esta promessa produz efeitos jurídicos apenas para o cedente, ao contrário do comprador, que não será obrigado a comprá-los. O comprador tem um período para considerar se aceita ou não a transferência. 

 

  • Condições e formalidades para a transmissão de ações 

A forma jurídica da empresa influencia a transmissão das ações. Com efeito, para além da transmissão de ações a um co-sócio, a um cônjuge, a um ascendente ou a um descendente, a transmissão de ações em sociedades comerciais, uma SARL, por exemplo, está sujeita à aprovação dos sócios. Essa aprovação é uma condição legal prevista no Código Civil. Assim, você não terá o direito de transferir suas ações a menos que obtenha primeiro o acordo de seus sócios. 

 

Ao contrário da escritura de transmissão de ações, a transmissão de ações deve ser feita por escrito, em ato particular ou notarial. Esta escritura fornece menções obrigatórias para proteger o cessionário e o cedente. Para efeitos fiscais, a escritura de transferência deve ser registada no prazo de um mês após a transferência. Para a publicidade da transferência, deverá ser arquivada junto do secretário do tribunal competente cópia do contrato de sociedade atualizado e da ata da assembleia geral extraordinária que validou a transferência. 

 

A cessão é oponível à sociedade uma vez depositado o original da escritura de cessão na sede social da sociedade. Quanto à oponibilidade face a terceiros é feita mediante publicação no Registo Comercial e das Sociedades. A referida formalidade realiza-se no mês seguinte ao da transmissão por depósito dos estatutos alterados. Para a oponibilidade nas sociedades civis, faz-se pela transferência nos registros da empresa. A oponibilidade a terceiros faz-se mediante publicação no RCS da escritura originária no mês seguinte ao procedimento de transmissão. 

 

  • Formalidades relacionadas com a transferência de ações 

As sociedades por ações não estão sujeitas ao acordo dos sócios. Em princípio, a transmissão de ações nas sociedades por ações é gratuita, exceto se os estatutos previrem cláusulas específicas que limitem esta liberdade de transmissão e entrada de novo associado mediante constituição de: 

 

  • Cláusula de aprovação relativa às condições de aprovação de transferência de ações pelas demais associadas; 
  • Uma cláusula de inalienabilidade proibirá os acionistas de transferirem suas ações durante um determinado período; 
  • A cláusula de preferência designará as pessoas que terão prioridade na recompra das ações. Somente em caso de recusa deste último você poderá transferir as ações para outras pessoas. 

 

A transferência de propriedade acionária ocorre quando a transferência é de uma conta para outra. O objetivo é permitir que o comprador pague as taxas de registro. Nenhum documento escrito é exigido por lei para a transferência de ações. No entanto, recomenda-se a produção de um documento escrito para prevenir conflitos futuros e como elemento de prova. Quanto à notificação de transferência para a empresa, o cedente é responsável por esta obrigação com uma ordem de movimentação. A transferência deve ser declarada ao fisco para publicação. 

 

  • O regime fiscal aplicável à transmissão de ações 

O comprador deve pagar uma taxa de registro ao transferir ações de uma empresa. O imposto de registo é de 0,1% do preço de venda para a transmissão de ações. Para ações, é 3%. Um ganho de capital é tributado em imposto fixo (30%) ou em uma escala progressiva de IR (com possível benefício de abatimentos durante a detenção). 

 

 

O conteúdo acima é fornecido e pago pela QuoMarkets e é apenas para fins informativos gerais. Não atua como um investimento ou aconselhamento profissional e não deve ser assumido como tal. Antes de agir com base em tais informações, recomendamos que você consulte seus respectivos profissionais. Não credenciamos terceiros mencionados no artigo. Não assuma que quaisquer valores mobiliários, setores ou mercados descritos neste artigo foram ou serão lucrativos. As perspectivas econômicas e de mercado estão sujeitas a alterações sem aviso prévio e podem estar desatualizadas quando apresentadas aqui. Performances passadas não garantem resultados futuros, podendo haver a possibilidade de perda. Os resultados de desempenho históricos ou hipotéticos são publicados apenas para fins ilustrativos.

Compartilhar
QUOlogo_RGB_S

Obrigado pela visita
QuoMarkets.com

Confirmo que estou interessado em visitar este site sem solicitação prévia e não recebi nenhuma atividade de marketing direto não permitida no meu país de residência.

Sua resposta não está de acordo com a visita ao nosso site.